OSTEOPATIA

É uma terapia holística, nascida nos EUA por Andrew Still, que acredita que o corpo tem a capacidade e os meios necessários para a sua auto-curação.

Assim, o osteopata utiliza os seus conhecimentos de anatomia, fisiologia e patologia e correlaciona estas três componentes para compreender o processo e a manifestação da doença.

Através da avaliação das diferentes estruturas (músculo-esqueléticas, viscerais, nervosas, etc) e das suas funções, o osteopata aplica um conjunto de técnicas exclusivamente manuais a fim de  retificar todas as disfunções que comprometem a homeostasia do corpo.

Por isso, em conjunto com o paciente, é elaborado um plano de tratamento individualizado e personalizado para a resolução dos mais diferentes problemas:

- Lombalgias, cervicalgias e torcicolos;
- Hérnias e prolapsos discais;
- Problemas oculares, auditivos e temporo-mandibulares: vertigens, enxaquecas, zumbidos, estrabismo, visão dupla, mordida cruzada, entre outras;
- Problemas digestivos, ginecológicos, hormonais/neuro endócrinos e renais: refluxo, azia, gastrites, colon irritável, dismenorreias, infertilidade, cálculos renais, entre outros;
- Problemas pediátricos: cólicas, refluxo, torcicolos, estrabismo, plagiocefalias, distúrbios de sono, entre outros.

A frequência dos tratamentos depende da avaliação inicial e da evolução do quadro clínico.

OSTEOPATIA NA GRAVIDEZ

A gravidez é uma experiencia única e singular na vida de uma mulher… repleta de mudanças físicas e emocionais.

Mas sabia que a Osteopatia pode ajudar na resolução de alguns incómodos desta etapa da sua vida? Eis alguns exemplos:

-náuseas, azia e refluxo
-obstipação, hemorroidas
-dores abdominais, lombares e ciáticas
-enxaquecas e cefaleias
-cicatrizes
-incontinência urinaria, prolapso genital, dispareunia (dores na relação sexual), dismenorreia (dores menstruais), alterações hormonais e menstruais, entre outros.

A Osteopatia é uma terapia holística fundamentada em conhecimentos de anatomia, fisiologia e patologia e na forma como estas áreas se influenciam no surgimento da doença. São utilizadas um conjunto de técnicas exclusivamente manuais para a resolução de todas as disfunções (de origem musculo-esqueléticas, viscerais, nervosas, etc) que influenciam o equilíbrio/homeostasia do corpo.

OSTEOPATIA NA CRIANÇA

Na Osteopatia Infantil utilizam-se técnicas manuais suaves e indolores que podem ajudar a resolver e prevenir problemas como:

-torcicolos, lesões do plexo braquial
-alterações do padrão da marcha
-dificuldade em mamar, dormir ou adormecer
-assimetrias crânio e cara
-transtornos digestivos: refluxo (bolsar), cólicas, gases, diarreia e obstipação,..
-problemas respiratórios: bronquiolite, asma,…
-otite, sinusite, estrabismo

Durante o seu crescimento no útero materno, o bebé é submetido a pressões e posicionamentos que podem potencialmente ser prejudiciais e o próprio tipo parto (longo, muito rápido, instrumentalizado - ventosas e fórceps- induzido ou por cesariana) pode condicionar o aparecimento de diferentes disfunções e assimetrias. Estas podem não ser graves ou visíveis, podendo até passar despercebidas aos pais e pediatras, mas influenciam o normal desenvolvimento do bebé devendo por isso ser tratadas com o seu Osteopata.